Jornal Correio Popular Notícia

HOLOCAUSTO
Marcos Rogério critica declarações contra Israel

Data da notícia: 2024-02-20 18:19:24
Foto: Assessoria/Divulgação
Marcos Rogério usou o Plenário do Senado para criticar as declarações feitas pelo presidente

O senador Marcos Rogério (PL-RO) criticou, em pronunciamento no Plenário na segunda-feira (19), a declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), comparando os ataques israelenses na Faixa de Gaza ao holocausto.

O senador classificou a comparação como “inapropriada, ofensiva e desrespeitosa” e ressaltou a gravidade histórica do acontecimento.

“O holocausto foi um dos piores capítulos, dos mais sombrios, dos mais dolorosos da história da humanidade, quando milhões de pessoas, incluindo seis milhões de judeus, foram sistematicamente perseguidos, torturados e assassinados pelo regime nazista.

Talvez, não apenas o embaixador do Brasil em Israel, mas o próprio presidente Lula tenha que ser levado a um museu. Não ao de Jerusalém, mas ao Museu de Berlim, na Alemanha. Quem sabe assim ele consiga entender”, disse.

Marcos Rogério também ressaltou que as declarações de Lula foram condenadas pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e por entidades judaicas no Brasil, como a Confederação Israelita do Brasil (Conib), que as consideraram uma “distorção da realidade e um insulto à memória das vítimas e de seus descendentes”.

Além disso, o parlamentar alertou que as declarações do presidente afrontam o ordenamento jurídico e “se enquadram em crime de responsabilidade”.

“Está passando da hora de o governo brasileiro (e aí o governo brasileiro vai além do presidente da República) dar um passo atrás e reconhecer que errou.  Exorto todos a rejeitarem veementemente as declarações e peço desculpas a todos os judeus em nome do povo brasileiro. Somos um país cristão, somos uma nação que tem por Israel uma relação de amor profundo e, por mais que lamentemos o que acontece hoje, não dá para comparar. Lamentamos a guerra; ninguém celebra a guerra, ninguém celebra violência, mas é algo que não comporta qualquer comparação. Portanto, nosso pedido sincero de desculpas ao povo judeu”, destacou.

Fonte: Agência Senado

Notícia vista 160 vezes


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.