Jornal Correio Popular Notícia

3,5%
Empresários querem reverter decisão que aumentou o ICMS

Data da notícia: 2023-10-16 17:48:11
Foto: Assessoria
Empresários que representam a CDL-Ji-Paraná e associações comerciais estão em Porto Velho para discutir alternativas

Empresários do interior de Rondônia estão em Porto Velho para protestar contra o aumento de Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS). Na última semana, o governo encaminhou e a Assembleia Legislativa (Alero) aprovou projeto de lei que elevou de 17,5% para 21% a alíquota do ICMS.

“Este reajuste [do imposto] vai impactar a vida de todos os rondonienses, inclusive da cadeira produtiva. É preciso repensar a atitude e voltar atrás na decisão”, reforçou o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Ji-Paraná, Elias Pereira.
A comitiva é formada por empresários que representam a CDL de Ji-Paraná e as associações comerciais dos municípios de Ji-Paraná, Pimenta Bueno, Presidente Médici, Ouro Preto do Oeste, Alto Paraíso, Espigão do Oeste, Machadinho do Oeste e Ariquemes.

Os empresários cumprirão agenda na Alero e esperam ser atendidos pelos deputados estaduais para que possam apresentar a reivindicação da classe e buscar soluções que agradem à maioria. A proposta é rever ou diminuir o aumento de 3,5%, aprovado pelos deputados estaduais e sancionado pelo governador Marcos Rocha (União Brasil). “É essencial que o diálogo prevaleça e que as decisões considerem o impacto nas empresas e na vida dos consumidores”, argumentou o presidente da Associação Comercial e Industrial de Ji-Paraná (Acijip), Hugo Araújo.

A alteração na cobrança do imposto foi proposta pelo governo de Rondônia, que justificou o aumento como forma de para fazer frente à Reforma Tributária, que ainda está sendo analisada pelo Congresso Nacional. De acordo com a Secretaria Estadual de Finanças (Sefin), a majoração da alíquota para 21% deve elevar a arrecadação em mais de R$ 2,3 bilhões nos próximos três anos. Na quinta-feira (14), o Diário Oficial de Rondônia publicou a sanção do governador à lei. A proposta também eleva percentual da cerveja dos atuais 31% para 37% (exceto as cervejas sem álcool), o maior do país.

Fonte: Assessoria

Notícia vista 1797 vezes


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.