] Jornal Correio Popular


Ji-Paraná(RO), 19/05/2022 - 01:56
JORNAL CORREIO POPULAR DE RONDôNIA - Fone: 69-3421-6853 - E-mail: redacao@correiopopular.net


2022
Hospital realiza primeira cirurgia para captação de órgãos do ano

Data da notícia: 2022-01-10 18:52:54
Foto: Assessoria/Divulgação
O doador foi um morador de Colorado do Oeste, de 50 anos de idade, vítima de um traumatismo crânioencefálico

Profissionais do Hospital Regional de Cacoal (HRC) realizaram, quinta-feira (6), a primeira cirurgia de captação de órgãos de 2022. O doador foi um morador de Colorado do Oeste, de 50 anos de idade, vítima de um traumatismo crânioencefálico. A autorização para a retirada foi dada pela irmã do doador.

Vale ressaltar que no Brasil a doação de órgãos só é feita com a autorização expressa de pelo menos um familiar e por isso, cada vez mais, a popularização da doação de órgãos tem sido essencial para que vidas sejam salvas. Ao manifestar o desejo de ser um doador, a pessoa acaba ajudando os familiares, em um momento de dor, a tomarem esta decisão.

Em Cacoal, o serviço de captação de órgãos foi implantado pelo governo de Rondônia, primeiro no Hospital Regional, em 2013. Já em 2017, os procedimentos passaram a ser feitos também no Hospital de Urgência e Emergência (Heuro). De lá pra cá, ao todo, 31 cirurgias de captação de órgãos foram realizadas no Complexo Hospitalar Regional de Cacoal.

Somente em 2021, nove procedimentos de captação de órgãos foram realizados, superando a média de anos anteriores. No último ano, com as doações feitas, 39 pessoas que aguardavam na fila de espera por transplante puderam ter a oportunidade de um recomeço.

Integrante da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do Complexo Hospitalar de Cacoal, a enfermeira Rittiela Rocha, destacou a importância da doação de órgãos.

“A família tem a oportunidade de dizer ‘sim’ para a doação de órgãos, ajudando a salvar vidas de pessoas que estão na fila por um transplante. É uma maneira de ressignificar o momento de dor em perder um ente querido. Traz conforto ao coração, saber que com uma vida que, infelizmente, foi perdida, puderam ajudar outras famílias”, alegou.

Para dar destaque à importância da doação de órgãos, o Ministério da Saúde criou em 2007 o Dia Nacional da Doação de Órgãos, celebrado em 27 de setembro. Em extensão, criou o Setembro Verde para conscientizar a sociedade sobre a doação de órgãos, tecidos e células.

O sistema público de saúde do Brasil lidera o ranking mundial, com o maior número de transplantes realizados. Essa conquista só foi possível após a implementação da Lei nº 9.434, criada em 1997, que passou a permitir a remoção de órgãos, tecidos e partes do corpo para fins de transplante e tratamento.


Fonte: Secom e CP


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.