Jornal Correio Popular


Error updated record: Truncated incorrect DOUBLE value: ''
SAÚDE
Governo oferece mil vagas em mutirão de catarata na região do Café e do Guaporé

Data da notícia: 2020-01-22 18:05:01
Foto: Assessoria/Divulgação
Quem precisa fazer a cirurgia e não está no Sisreg deve procurar as unidades básicas de saúde para ser inserido no mutirão

O governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estadual da Saúde (Sesau), inicia em fevereiro, em Cacoal, a segunda etapa do mutirão de cirurgias de catarata, dando continuidade ao projeto de zerar a fila de espera por esse procedimento.

A primeira etapa do mutirão, realizada no fim de 2019, teve início em Porto Velho. Agora, a iniciativa se estende ao interior para atender a pacientes da região do Café (Cacoal, Pimenta Bueno, Espigão do Oeste, São Felipe do Oeste, Primavera de Rondônia e Ministro Andreazza) e os municípios de Costa Marques, Seringueiras e São Francisco, no Vale do Guaporé.

Serão mil cirurgias realizadas em Cacoal, em uma clínica contratada através de licitação, para pacientes que se encontram na fila do Sistema de Regulação Estadual (Sisreg) e, também, há disponibilidade para inserção de novos pacientes.

O secretário de Saúde, Fernando Máximo, ressaltou que a Sesau está alinhada com as secretarias de saúde dos municípios contemplados para que as pessoas que ainda não estejam na regulação possam ser beneficiadas também.

Quem precisa fazer a cirurgia e não está no Sisreg pode procurar a unidade básica de saúde mais próxima de onde mora ou até mesmo o setor de regulação das secretarias municipais para que possa ser inserido no mutirão”, explicou Fernando Máximo. Ele agradeceu o apoio da deputada federal Jaqueline Cassol (PR), que tem destinado emendas parlamentares à saúde, entre elas o valor de R$ 3,6 milhões à oftalmologia.

De acordo com a gerente estadual de Regulação, Kênia Ribeiro, a triagem acontece do dia 1º a 3 de fevereiro. “Logo na primeira semana de fevereiro, iniciamos os procedimentos de consultas oftalmológicas e exames pré-operatórios seguindo os critérios do sistema de regulação.”

Classificações
Existem três classificações para a catarta: congênita, presente ao nascimento, a secundária, que aparece secundariamente, devido a fatores variados, tanto oculares como sistêmicos, e há a catarata senil, decorrente de alterações bioquímicas relacionadas à idade. Aproximadamente 85% das cataratas são classificadas como senis, com maior incidência na população acima de 50 anos.

Nesses casos, não é considerada uma doença, mas um processo normal de envelhecimento. O tratamento clínico, como a prescrição de óculos, tem efeito transitório e o farmacológico, através de medicamentos ainda não há efeito comprovado. A cirurgia, portanto, é a única opção para recuperação da capacidade visual do portador de catarata senil.

Fonte: Assessoria

Notícia vista 1 vezes


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.