Jornal Correio Popular


COVID-19
Anvisa recomenda suspensão da temporada de cruzeiros por causa de surto de covid-19 em navios

Data da notícia: 2022-01-01 08:45:17
Foto: Alexsander Ferraz/A Tribuna Jornal/Globo
Dois navios interromperam as atividades na sexta-feira (31), entre eles o Costa Diadema (foto)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária recomendou na sexta-feira (31) que o Ministério da Saúde suspenda provisoriamente a temporada de navios de cruzeiro na costa brasileira. A medida vem depois do aumento de infeções por covid-19 em embarcações nos últimos dias.

Na sexta-feira, o navio MSC Splendida, atracado no Porto de Santos (SP) e o navio Costa Diadema, atracado em Salvador, interromperam as atividades devido a surtos de covid-19.

Segundo a Anvisa, dados apontam que a variante Ômicron tem o potencial de se espalhar mais rapidamente do que outras variantes e que a proteção imunológica de vacinas e de casos anteriores de covid-19 pode não ser tão efetiva.

A recomendação da Anvisa também considerou que, mesmo diante da elaboração de Planos de Operacionalização para a retomada da temporada de cruzeiros no âmbito dos municípios e estados, estabelecendo as condições para assistência em saúde dos passageiros desembarcados em seus territórios e para execução local da vigilância epidemiológica ativa, na prática têm sido observadas dificuldades impostas pelos entes locais diante da necessidade de eventuais desembarques de casos positivos para covid-19 em seus territórios.

"A manifestação da agência foi pautada no princípio da precaução, ao priorizar o impedimento da ocorrência de agravo à saúde pela adoção das medidas necessárias à sua proteção", disse em nota a Anvisa.

A agência ressalta, porém, que a recomendação não afeta ainda as operações de navios de cruzeiro. "Até decisão final do grupo de ministros, as operações seguem, como regra geral, autorizadas, submetidas às regras sanitárias vigentes", diz a nota, referindo-se à necessidade de uma decisão dos ministérios da Saúde, da Justiça e Segurança Pública e da Infraestrutura para a recomendação entrar em vigor.

INTERRUPÇÃO

A Anvisa determinou a interrupção das atividades no navio Costa Diadema, que está atracado em Salvador, com um surto de covid-19 entre seus passageiros. Agora, o navio deverá retornar ao Porto de Santos, onde todos os passageiros e tripulantes devem desembarcar. O navio deverá ficar em quarentena, sem operar novamente.

A medida foi tomada após as Secretarias de Saúde do Estado da Bahia e do Município de Salvador concluírem pela declaração de transmissão comunitária de covid-19 nível 4 a bordo da embarcação. A programação normal do Costa Diadema previa a conclusão do passeio em 3 de janeiro, mas ela foi interrompida.

A Anvisa orientou ainda que até que o desembarque completo dos viajantes ocorra no destino final em Santos, todos os embarcados devem reforçar a atenção quanto aos protocolos de redução do risco de transmissão de covid-19. As informações obtidas pela agência dão conta de que a maioria dos passageiros que testaram positivo estão assintomáticos. Segundo a Anvisa, apenas algumas pessoas estão com sintomas leves.

“Segundo o Plano de Contingência, a embarcação poderá seguir, sob condição de restrições a bordo, para o Porto de Santos. Isso significa que todas as atividades não essenciais no Costa Diadema devem ser interrompidas e que devem ser cumpridos os protocolos sanitários de segurança no interior da embarcação, até seu destino final em Santos”, explicou a Anvisa.

Estão embarcados, no momento, 3.836 viajantes, sendo 1.320 tripulantes. O navio iniciou a viagem no Porto de Santos e teria como próximo destino o Porto de Ilhéus, na Bahia. As informações de ontem dão conta de 68 casos de covid-19 confirmados, sendo 56 entre tripulantes e 12 entre passageiros.

MSC Splendida

Outro navio em situação semelhante é o MSC Splendida. Ele atracou no Porto de Santos na quarta-feira (29) após relatar novos testes positivos de covid-19. Foram identificados 51 tripulantes e 27 passageiros com a doença. Foram identificados ainda 54 contactantes, ou seja, pessoas que tiveram contato com quem testou positivo para a doença.

A investigação epidemiológica determinará o nível do cenário epidemiológico da embarcação. Não estão autorizados novos desembarques ou embarques até a sua conclusão.


Fonte: Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.